Friday, December 24, 2010

Pra você...

Tenho publicado muitas letras de musica esses dias, então, antes de publicar a próxima, gostaria de comentar um pouco sobre o Nando Reis.
Gosto muito das letras dele. De fato, ele não é exatamente um cantor virtuoso, mas suas letras falam de um paraíso possível, um amor de todo dia, uma fala simples.
Ele faz a gente acreditar que simplificando, a vida e o amor são possíveis, simples e plenamente.
Essa musica é um momentinho clichê, você já deve ter ouvido no rádio, mas a letra fala muito pra mim. Além da participação da Ana Cañas (essa sim, uma cantora maravilhosa!)
Simples, como repeti tanto aqui, duas vozes e violão. Um acorde.

Nando Reis - Pra Você Guardei o Amor


Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que aprendi vem dos meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que o arco-íris
Risca ao levitar

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Friday, December 17, 2010

musica Dido

Honestly ok

I just want to feel
Safe in my own skin
I just want to be
Happy again
I just want to feel
Deep in my own world
But im so lonely I dont even want to be with myself any more.

On a different day
If I was safe in my own skin
Then I would feel
Lost and so frightened
But this is today
And I'm lost in my own skin
And i'm so lonely I dont even want to be with myself any more

(By myself)
(Ohhhh)
(I feel)
(Ohhhh)

And i'm so lonely i dont even want to be with myself any more

(By myself)
(Ohhhh)
(I feel)
And i'm so lonely i dont even want to be with myself any more
(Ohhhh)

I just want to feel
Safe in my own skin
I just want to be
Happy again

Honestamente Bem

Eu só quero me sentir
Bem na minha própria pele
Eu só quero ser
Feliz de novo
Eu só quero me sentir
Profunda no meu próprio mundo
Mas eu estou tão solitária que nem quero mais ser eu mesma

Em um dia diferente
Se eu estivesse segura em minha própria pele
Então eu não me sentiria
Tão perdida e assustada
Mas isto é hoje
E eu estou perdida na minha própria pele
E eu estou tão solitária que nem quero mais ser eu mesma

Eu mesma
Oh
Sentir
Oh

E eu estou tão solitária que nem quero mais ser eu mesma

Eu mesma
Oh
Sentir
E eu estou tão solitária que nem quero mais ser eu mesma
Oh

Eu só quero me sentir
segura na minha própria pele
Eu só quero ser
feliz de novo

Thursday, December 16, 2010

Musica Foo Fighters


Best Of You

I've got another confession to make
I'm your fool
Everyone's got their chains to break
Holding you
Were you born to resist?
Or be abused?

Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?
Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?

Or are you gone and on to someone new?
I needed somewhere to hang my head
Without your noose
You gave me something that I didn't have
But had no use
I was too weak to give in
Too strong to lose
My heart is under arrest again
But I'll break loose
My head is giving me life or death
But I can't choose
I swear I'll never give in
I refuse

Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?
Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?

Has someone taken your faith?
It's real, the pain you feel
Your trust?
You must confess
Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?

Oh...
Oh, Oh...
Oh, Oh...

Has someone taken your faith?
It's real, the pain you feel
The life, the love you'd die to heal
The hope that starts the broken heart
Your trust?
You must confess

Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?
Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?

I've got a another confession, my friend
I'm no fool
I'm getting tired of starting again
Somewhere new
Were you born to resist or be abused?
I swear I'll never give in
I refuse

Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?
Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?

Has someone taken your faith?
It's real, the pain you feel
Your trust?
You must confess
Is someone getting the best, the best, the best, the best of you?
Oh...


O Melhor de Você

Eu tenho outra confissão a fazer
Eu sou o seu tolo
Todos têm correntes para quebrar,
Segurando você
Você nasceu para resistir
Ou ser abusado?

Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?
Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?

Ou você se foi e está com outra pessoa?
Eu precisava de um lugar para me enforcar
Sem o seu laço
Você me deu algo que eu não tinha
Mas que não teve uso
Eu estava fraco demais para desistir
E forte demais para perder
O meu coração está preso de novo
Mas eu me libertarei
Minha mente me oferece vida ou morte
Mas eu não consigo escolher
Eu juro que nunca vou desistir
Eu me recuso

Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?
Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?

Alguém tirou a sua fé?
É real a dor que você sente
Você confia?
Você deve confessar
Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?

Oh...
Oh, Oh...
Oh, Oh...

Alguém tirou a sua fé?
É real a dor que você sente
A vida, o amor, você morre para se curar
A esperança que dispara os corações partidos
Você confia?
Você deve confessar

Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?
Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?

Eu tenho outra confissão, meu amigo
Eu não sou um tolo
Estou ficando cansado de recomeçar
Em um lugar novo
Você nasceu para resistir ou para sofrer abusos?
Eu juro que nunca vou desistir
Eu me recuso

Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?
Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?

Alguém tirou a sua fé?
É real, A dor que você sente
Você confia?
Você deve confessar
Alguém está tirando o melhor, o melhor, o melhor, o melhor de você?
Oh...

poesia


abrasador
abras a dor
a brasa dor
brasa
asa
dor
sabor
odor
clamor
fervor

asa
casa
ninho
amor

abrasador


Saturday, December 11, 2010

eu vou sobreviver

Tem dias que as coisas todas parecem fora de lugar, mesmo estando onde elas sempre estiveram.
Eu sei isso acontece com todo mundo.
É quando, mais que isso, parece que elas estão erradas por estarem no mesmo lugar a tanto tempo.
Eu sou daquelas pessoas que vive fugindo do agora, que vive se enroscando no passado ou no futuro,desenterrando coisas ou construindo ilusões, sempre com medo de ser feliz ou infeliz demais.
Tenho, nos últimos meses visto crescer no meu peito um bichinho desses que a gente guarda como no fundo de um baú, e de repente ele está lá, imenso roendo o seu peito, comendo o seu coração como uma traça velha.
Eu já sabia que não era exatamente feliz, mas também sabia que não precisava ser.
Eu só acordando dia após dia, olho no teto do quarto, a luz da manhã alta me forçando a acordar e eu dizendo na cabeça " Eu vou sobreviver, eu sempre sobrevivo."
Mas ai eu cheguei a conclusão que estou vivendo errado e desperdiçando a minha vida. Não é uma questão de ser feliz ou não, é uma questão de ser tudo que eu posso ser, o que não está acontecendo.
A vida me deu a dádiva de existir, e eu nem sei o que sou.
Não uso nem um quinto do que sou.
Me resignei a essa vida de pássaro na gaiola, de princesa na torre, de dinheiro no cofre, de medo do mundo.

Monday, November 01, 2010

sonho

no sonho eu era um cara, e era bombeiro, e tinha uma turma de amigos de infância q eram meus colegas, e nessa turma tinha uma moça q era minha noiva, só q ela era da policia, ela encontrava com agente, tipo fim de espediente, entregava a arma e o colete dela
daí passa um ônibus correndo muito rápido, parece q o ônibus tinha cido sequestrado ou coisa assim
e ela subia no carro de policia e corria atrás
dai eu q ainda era um cara ia pra casa esperar por ela, eu estava preparando um casamento surpresa pra nós dois
Saulo: tá assistindo muito csi
eu: daí eu chegava lá e tava tudo pronto pro casamento só q recebia a noticia q ela tinha morrido e virava ovelório
ela sendo enterrada usando o vestido d noiva
Saulo: eita qur cruel
tu ficou viúva e viúvo
eu: XD pois é
e num acabou ai não!
nós eramos amigos de infãncia
e eu tinha um desenho q ela tinha feito quando era criança
da gente na lua
como s ela quisesse morar lá
ai eu entrava num lugar todo nebuloso
e virava desenhinho decriança
e ia procurar ela na lua d desenho!
Enviado às 23:46 de segunda-feira
eu: doidíce, né?
Saulo: tu devia ter anotado o sonho
que aí dava p tu escrever uma revista em quadrinho
tipo realismo fantástico
à lá Myazaki ou 10 pãezinhos
:)
aí tu virava cult
eu: r
Saulo: :)
eu: rs
bom, acho q acabei de anotar
Saulo: num é q é mesmo
rs

Saturday, October 16, 2010

eu queria não me perder fácil assim
fico sega feito coruja num dia sem fim
você me escapa entre os dedos como um homem de fumaça
e eu não vejo voce que reflete a mim

Voce é meu espelho mágico
minha visão de mim
preciso de você todos os dias
preciso do reflexo do meu rosto nos seus olhos
preciso de você para saber quem sou

Na sua voz eu tenho ouço meu caminho
nos nossos risos existe o presente
sem você não há aqui
nem ha caminho a seguir
nem ordem certa a existir

Eu me perco sem você aqui
eu perco meu eu sem você aqui
eu preciso dos seus olhos para me enxergar
eu preciso de você para ter um lugar

eu me perdi

Monday, September 27, 2010

é preciso movimentar a roda da fortuna.

Sunday, September 05, 2010

O MAR LEVOU

O Mar levou meu coração
e de nada adiantou
prende-lo num cordão.

O Mar levou o meu olhar
meus olhos marejados
além da risca do meio a naufragar.

O Mar levou minha pegada
e para traz ninguém viu
a marca da minha chegada.

O Mar roubou o meu cantar
ficou preso numa concha
no meio do croatá.

Mandei no mar uma mensagem
num barquinho de papel
para que a sereia cuidasse
muito bem do meu anel

Disse a ela também
que combinaria bem
com aquele cordão
que trazia preso nele
meu pequeno coração

Disse pra Dona Sereia
que se achasse meu olhar
olhando bem dentro dele
poderia me encontrar

Pedi então para a Sereia
que se achasse meu cantar
cantasse junto com o dela
para ele se afinar

Terminei dizendo a ela
que devolvesse minha pegada
por que essa eu sei que ela
nunca vai poder usar
vai ser sempre meio peixe
nadando livre no mar.

Wednesday, August 25, 2010

O Mundo está lá fora?


O mundo está lá fora,
O mundo era uma árvore do lado de fora da janela;
A Lua é igualzinha ao mundo, um espelho da Terra

Eu vi o mundo pelos olhos de um cão,
que se fecharam ao tocar o mundo
Virou a espera interminável
de um dia que nunca veio

Eu vi o mundo no som da canção
Que sons tem o mundo?
Tem o arranhar dos galhos na janela
O tilintar dos vidros na cozinha
E vi que o mundo tremia em algum lugar
Que não era o meu
E que morria um mundo que havia além do mundo

Eu vi um mundo sem espelho;
E recebi mensagens do espelho do mundo

Vi o mundo que nascia;
E ia... ia....
Gira... gira... mundo
Nas voltas da motoca no salão vazio

Sobe e desce e volta o mundo
No range, range do balanço
No mastigar das primeiras palavras
No tesouro escondido na caverna da escada
Onde se esconde o mundo?

Thursday, June 24, 2010

Human Nature Michael Jackson Composição: Steve Porcaro / John Bettis


Looking out across the night-time
The city winks a sleepless eye
Hear her voice shake my window
Sweet seducing sighs

Get me out into the night-time
Four walls won't hold me tonight
If this town is just an apple
Then let me take a bite

If they say: Why, why?
Tell 'em that it's human nature
Why, why does he do me that way?

If they say: Why, why?
Tell 'em that it's human nature
Why, why does he do me that way?

Reaching out to touch a stranger
Electric eyes are everywhere
See that girl, she knows I'm watching
She likes the way I stare

If they say: Why, why?
Tell 'em that it's human nature
Why, why does he do me that way?

If they say: Why, why?
Tell 'em that it's human nature
Why, why does he do me that way?

I like living this way
I like loving this way

Looking out across the morning
Where the city's heart begins to beat
Reaching out, I touch her shoulder
I'm dreaming of the street

If they say: Why, why?
Tell 'em that it's human nature
Why, why does he do me that way?

If they say: Why, why?
Oh! Tell 'em...
Why, why does he do me that way?

If they say: Why, why?
Cha, cha, cha
Why, why does he do me that way?

If they say: Why, why?
Oh! Tell 'em?
Why, why does he do me that way?

If they say: Why, why?
Oh! Tell 'em?
Why, why does he do me that way?

If they say: Why, why?
Da, da, da
Why, why does he do me that way?

I like living this way

Sunday, June 20, 2010

Distante


A distancia criou um lugar para nós dois
o espaço que nos separa é nosso lar e território
é o lugar das nossas saudades, do nosso afeto lembrado nas coisas que estão
é o lugar do nosso amor.

A distância que nos separa gerou um elo impossível de ser visto de perto.
O amor parece não enxergar bem de perto.
Eu não me sinto em casa nem aqui nem ai.
Meu lar se faz no lugar entre nós.
É lá que existimos numa bolha do presente.
É lá que podemos existir no agora.

Lá é o nosso aqui.
E parece que a esperança é mesmo esperar.
Mas eu não espero.
Eu estou.
E estamos.
E somos.
No nosso lugar.
Lugar que a distância criou para a existência de nós dois.

Tuesday, May 18, 2010

SOBRE AS PEDRAS QUE AMÉLIA TOLEDO PÔS NO MEU CAMINHO


Visitei a exposição com obras de Amélia Toledo em 2007 no MAC (Museu de Arte Contemporânea do Centro Dragão do Mar). Estava passando por um processo de transformação pessoal no período, saindo de um momento particularmente doloroso emocionalmente quando visitei essa exposição. Cito essas questões pois acredito que parte de minha visualização das obras nasceu deste contexto particular.
Fui várias vezes a exposição, por quê, a meu ver, Amélia havia criado para mim um espaço para pensar. Eu não ia a exposição ver a obra, eu ia a exposição estar na obra.
Ao chegar,primeiramente eu cumprimentava as grandes pedras de quartzo com um abraço. Em seguida, deitava minha cabeça nos frios travesseiros de pedra, onde eu podia ter sonhos e pensamentos pretos, rosas, verdes e azuis, dependendo do travesseiro que eu escolhesse.
Algumas vezes, as obras viravam salas de estar ou de visitas, onde eu convidava meus amigos a ficar um pouco, conversar da vida ou só deitar no interior da grande pedra projetada sobre nós, só ser, só ficar sendo pedra no coração sensível do quartzo.
E quando precisava de solidão ou de espera, Amélia construiu para mim um deserto. Um conjunto de grandes pedras, cinzas e marrons refletidas e multiplicadas infinitamente em folhas de metal, mas apenas a quem se deixasse sentar e ficar.
As obras de Amélia criam universos paralelos, bolhas, espaços de estar e de contemplar. Elas exigem que o observador/participante/obra entregue-se ao tempo difuso da contemplação, um tempo mais diluído e amorfo que o tempo da rotina e do relógio.
Mas esse tempo de contemplação não se refere ao contemplar dos dotes e qualidades da artista, mas sim uma contemplação daquele que se insere na obra, que se aventura nos intrincamentos de ser pedra. Corresponde quase ao tempo lúdico da criança que brinca sozinha no parque de areia, ou no quintal de casa, inventando tudo, voltada apenas para seu próprio mundo.
Comparo o posicionamento que Amélia Toledo assume em relação a suas obras, ao posicionamento do Ator Invisível conceituado por Yoshi Oida. Ele fala que o ator visível aponta para a lua e os espectadores dizem:“Ó! Como é belo seu gesto de apontar para a lua!”, mas que quando o ator invisível aponta para a lua, todos os espectadores poderão falar: “Ó! A Lua!”, sem se quer darem conta da presença do ator.
Amélia Toledo com seu trabalho aponta para nós. E o que vemos é a nós mesmos.

Nathália Forte

18 de maio de 2010

Tuesday, March 16, 2010

Problem (Si)

"you are my problem again
I got your secrets on me
You do not live in my heart
What do you expect from me

I do not expect you in the dark
Not want you in my life

I know where is my mind
I do not teach and do not try to be me

You are always the problem
Returning always to be here
You do not live in my heart
What do you expect from me"

tradução

você é meu problema de novo
E eu tenho seus segredos em mim
Você não mora no meu coração
O que você esperava de mim

Não espero você no escuro
Nem te quero em minha vida

Eu sei onde está minha mente
Não me ensine e não tente estar em mim

Você sempre é o problema
Voltando sempre a estar aqui
Você não mora no meu coração
O que você esperava de mim

Friday, March 12, 2010

Senhoras e senhores. Isso é um manifesto.



A intenção deste é deichar claro que possuo alguams convicções:
primeiro de tudo, acredito que a verdade é relativa, mas que em algum lugar exite uma que não é. Ao contrário de muitos alquimistas= cientistas, acredito que essa verdade não é moldada por nossa racionalidade, muito pelo contrário, ela é moldada pela nossa irracionalidade.
Acredito piamente que somos animais como qualquer um dos outros animais, e que como tal, diante da criação supremamente inexplicavel não temos direito algum sobre os outros.
Acredito que somos parte menor de uma coisa maior que é a parte menor de outra coisa maior ainda e assim sucessivamente, até o local onde possa, quem sabe, encontrar a tal verdade que não é relativa (caso, é claro ela realmente exista, o que não é fato.)
Acredito que nossa racionalização nos põe no topo da cadeia alimentar e de exploração dos recursos do sistema vivo ao qual pertencemos. Mas tb acredito que tal racionalidade nos afasta das conexões com o sistema de vida ao nosso redor (o planeta e todo o resto) e que tais conexões já existiram em algum lugar do passado primitivo de nossa espécie, em algum momento fomos animais capazes de sentir a eminencia de uma tempestade ou terremoto, assim como elefantes, cavalos e cães podem fazer ainda hoje.
Estar conectado ao todo é está conectado a si mesmo.
A medida que a racionalidade nos desconecta perdemos a capacidade de pertencer a esse planeta.
Minha tese é que a espécie está se suicidando, e esgotar os recursos do sistema em que vivemos é inviabilizar nossa própria existência.
Penso que o planeta tenta sobreviver e nos mata como pode. Somos demais. Carrapatos demais podem sugar o sangue de um cachorro até ele ficar fraco e morrer.
Nós fazemos isso.
Nós incomodamos o cão que morde e coça para alívio de suas dores.
No fim, sem conexão, sem sistema, nossa racionalidade não só não fara mais sentido como não mais existirá. A racionálidade, assim como tudo, é incapaz de escapar da morte.
Podemos exemplificar a palavra como um dos maiores trunfos e simbolos do sucesso da racionalidade. Sem conexões as palavras não se propagam e morrem, ou pior, simplesmente se perdem.
A racionalidade vai ter que sacrificar um pouco de si para preservar a essência de sua existência.
Acho que cães, gatos, patos e ornitorrincos não constroem prédios, sapatos e ferraris por quê são espécies infriores, e sim por quê eles não precisam dessas coisas.
Nõs inventamos nossas próprias necessidades, e vamos ter que destruir algumas para poder sobreviver.
Se então o fim chegar, eu, no momento da morte, esse que nos leva irremediavelmente de volta a conexão, prometo, irracionalmente me debater e chorar, com a mesma dignidade do peixe que morre na rede sem ar.

Wednesday, March 10, 2010

se vc eh contra ou a favor da diminuição da maioridade penal, e pq???
Violet diz:
hun
acho q não tenho uma idéia formada ainda
acho q o sistema q existe hoje não é exatamente ruim, o problema é q ele não é efetuado
não sei s punir as crianças como adultos vai fazer elas serem mais crianças como deveriam ser
os jovens criminosso tb são filhos
são filhos d um contexto maior
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
mas jovens de 16 anos que queimam mendigos saum soh crianças que estão brincando sem saber o q estão fazendo???
Violet diz:
s a sociedade está pagando pelos crimes das crianças é pq nosso sistema social favorece isso
não estou dizendo isso
estou dizendo q encher a cadeia d menino não resolve
o q tem q resolver sim é o q faz jovens de 16 anos acharem q queimar mendigos é uma brincadeira
alguém ou algo os criou assim
pra mim é um problema de base cultural e educacional
simplismente jogar as pessoas na cadeia ou matá-las não resolve o probleam
mas entendo q a questão é profunda e q os atos não podem simplesmente ficar impunes
por isso digo q não enho opinião concreta
só acho q simplesmente diminuir a maioridade penal não resolve
talvez só piore
ja pensou
os cabeças dos crimes vão começar a usar crianças cada vez menores
um jovem q entra na cadeia mais cedo sai mais cedo
nossas cadeias são um verdadeiro internato do crime
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
hmmm...
Violet diz:
os caras vão sair d lá maiorais, formados
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
facu de crimes...
xD~~~
Violet diz:
pois é
sabe, talvez dependesse do crime e do contexto dele
acho q filhos d papai q tocam fogo em bandidos deviam ir pra uma instituição fazer tratamento
e os pais ficarem presos o resto da vida
mas eu m preocupo é com as crianças do morro, os meninos viciados em crack
conheço muitos aqui perto d casa
semana passada morreu um d 13
overdose
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
._.
Violet diz:
ele roubava pra sustentar o vicio
será q ele é mesmo o criminoso nessa história...
o traficante q vende ou fornece pra eles é adulto e não está preso
jogar essa criança na cadeia poderia evitar q ela assaltasse ou num desses assaltos matasse alguém
mas não salvaria a vida dela nem de mais nenhum desses meninos
eles não tem perspectiva
pense bem
os pais deles devem ter sido pais quando ainda eram crianças
muitos já eram viciados ou já estavam envolvidos com o crime
os amigos próximos morrem antes dos dezoito
que perspectiva s tem...
quando muleque é preso o medo não é da cadeia
é da surra da policia
e eu já falei demais
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
xD~~~
mas eu li tudinho...
e de certo modo ateh concordo contigo...
e sinceramente eu tbm naum acho q a diminuição resolveria...
mas como tenho q fazer um trabalho e tava faltando eu fiz dizendo q sow a favor...
Violet diz:
e vc só podia ser contra ou a favor...
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
mas acredito que a unica coisa que poderia melhorar o país, eh o cumprimento da lei...
Violet diz:
acho q só a consciencia e a reeducaçao resolveria isso
pessoas criadas em condições idais em conexão real com suas necessidades e de sua comunidade nem precisariam de leis
mas é claro isso é tão distante quanto o pais d Nárnia
bom, d qualquer forma o q eu vejo é q tudo isso faz parte de um processo natural de diminuição da nossa espécie
acho q o contexo do ecossistema em q vivemos necessita de uma redução de seres humanos
e q esse caos interno em nossas sociedades tem haver com isso
além dos terremots, tsunames e aquecimento global é claro
é tudo um processo de desconectividade
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
hmmm...
aiai... tow morrendo d sono...
mas os trabalhos saum pra amanhã...
>.<
pra primeira aula ainda...
T.T
Violet diz:
nossa cultura racional nos levou ao topo da cadeia alimentar do planeta, mas nos distanciou de nossa conexão com o todo do ecossistema. Elefantes, cavalos, cães e outros animais são capazes de sentir e fugir de catastrofes naturais antes q elas aconteçam, eles conseguem sentir a mudança do todo. Nõs não
acredito q como animais, em algum lugar do passado também tivemos tais conexões e as perdemos no processo racional
agora esse processo nos desliga das conexões de nossa própria sociedade, as conexões que chamamos de ética e valores que serviam para nos manter unidos e coesos em sociedade
agora até essa conexão está sendo evidentemente perdida
não só perdemos a noção do que é ser um ser vivo, agora estamos perdendo a conexão do que é ser humano
e vai fazer os trabalhos s não voi ficar escrevendo até amanhã
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
xD
Violet diz:
[b][c=4]*Black StarK*[/c] "...kauneus paranee, voit kauneus tappaa..."[/b] {Trabalho de comunicação e expressão... ¬¬'} diz:
percebi...
shaishiauhsaiuhsiuahsuiashiusahiuahsiauhsiauhsaiuh...
mas vlw...
^^

Monday, January 11, 2010



Não acredito na vida, e ao dizer isso vou contra minhas convicções e crenças.
Eu só acredito na morte, por quê a morte existe e todo mundo vê.
Não há como não sentir a morte, não há como não vê-la, não conhecê-la.
A morte permite que as coisas vivam.
Estrelas vivem para morrer e morrem para virar buracos negros.
A morte transforma.
Como viver faz parte do cotidiano e acaba sendo absorvido por ele, morrer, ou ver a morte, ou presencia-la ou senti-la faz as pessoas lembrarem que estão vivas e que os dias um dia acabam ou se transformam.
Eu estou morrendo agora. E me agarro a cada pedacinho de passado, rancor, medo, duvida ou qualquer outra coisa que habite no meu coração como se tais coisas fossem minha vida.
O coração negro do buraco de vácuo na gálixia, deichado pela morte da estrela faz tudo desaparecer mas não destrói nada. A morte não destrói nada. Ela faz as coisas viverem de outro geito, em outro lugar ou forma que não conhecemos.
Desconhecidas como o interior do buraco negro.