Monday, December 18, 2006

Sobre os mecanismos de auto defesa da espécie

Antes mesmo de descobrir que eu tinha um namoradinho, minha mãe já dizia:
"- Filha, por mais que se goste de um homem, nunca deve se dizer como realmente se sente nem se entregar muito, homem gosta é de dificuldade, de mistério."
Mas sou muito ruim em seguir boa parte dos conselhos de minha mãe, e acabei adotando como um dos meus maiores defeitos o escesso de honestidade-que muitas vezes é desnecessária. Se você passa por mim na rua e pergunta: -você está bem? eu respondo logo -Não, não estou, mas isso não tem nada haver contigo-sem grosseria e se, claro, for o caso.
Já disseram até, que minhas expreções são secas como as de uma criança.
Imagine então, que somado a esse grande problema, ainda há o fato de minha estúpida concepção de amor ter sido estraída possivelmente da minha imensa esperiência televisiva durante a infância, ou ainda do fato de ser câncer ascendente peixes.
Em uma recentíssima conversa de bar com colegas antigos um deles diz:
_ O problema é que mulher adora se fazer de madura, não adimite que é muleca,mesmo quando é!
E eu tive de esplicar-lhe:
-É um mecanismo de alto-defesa. É muito fácil para os homens dessa sociedade com o histórico que ela possui, ainda mais se forem mais velhos e ainda que não queiram, se colocarem em uma posição de macho-superior-eu-sou -melhor-que-você-e-você-depende-precisa-de-mim. Daí se você deicha ele te põe no chinelo, passa por cima e a culpa ainda é toda sua.
"Ser madura", seja lá o que for a maturidade (isso gera outro tópico) é um pré requisito para se viver uma relação igualitária e não acabar tendo seus desejos, vontades e atitudes subjulgadas a vontade do outro. Sim, por que mais cedo ou mais tarde o outro vai tentar se impor sobre você, não por que ele seja "mal" ou coisa assim, mas por quê, quando se deseja algo, aquilo vira necessidade imediata, é o tal do espírito humana, e ainda culpam o pobre do porco.
E eu não estou falando mais dos homens, entendam, estou falando do outro.

E voltando ao início deste texto, adivinhe como essa pessoa aqui haje?
Se os relacionamentos fossem uma savana e os dois envolvidos animais que precisassem se defender, certamente eu seria o perdedor suicída.

3 comments:

Rédi Bortoluzzi said...

Bom, nathy,m Já vi que tu não exorcizou todos os teus problemas, hem... Mas, enfim... O que não lhe derruba, te torna mais forte!

Hórus said...

Leio esse "mecanismo de alto defesa" tantas vezes que tou começando a achar que o mundo vive se defendendo demais ¬¬ ... mas é por ae mesmo... desde já aprendemos até em certas vezes bem a representação de não nós mesmos... por erros... por medos... ou pra não se impor realmente... e por mais tanta coisa que até hoje ainda tenho plantado em mim que não confio em atrizes... mas muito me enganei depois de um pensamento me falar a anos atrás q os melhores estão dentre a gente e naõ sao da globo..e até certa vezes vc faz outra pessoa despercebidamente.

Prefiro ser chato... poucas vezes perdida a quem me conhece eu mesmo.

Catarina said...

esse parece ser o grande desafio desses tempos senhor hórus, encontrar quem nós somos... acho q todos estamos. Então no caminho encontramos outras pessoas procurando o mesmo e nessa busca nos machucamos e machucamos os outros, justamente por não conhecermos nossos pontos( e pontas) fracos e fortes... ai sentimos dor. é o q nos faz nos defender das coisas e dos outros... o problema é q com isso, vez por outra a gente acaba s esquecendo da busca principal, e se concentra só na defesa.
é uma honrra receber a visita de vocês.